4/28/2007

Pensamento dos vinte anos...

Gênero Poesia
há tempos passados... enquanto um rio corre pelo vale!



Soneto Sobre Rosas
Dou-te beleza que não dura um dia
Vinho que em instantes evapora!
Se, de coração, meu intento é alegria,
Por que murcha pela vida ida embora?

Pra que flores se a cor não dura?
Por que tão bela se em breve enruguece?
Frescor: calor que a vida procura
Contínuo tempo, a seiva lhe esvaece...

Vejo em rosas meu amor parecido
De rubra cor em sentimento tornado
Pudera a Rosa ao Amor ter-se juntado?

Dou-te meu presente imortalizado!
Nunca as horas o terão consumido:
- O Amor fica após a flor ter-se ido!
Alex Wild 08/05/2001

3 comentários:

Lívia disse...

Alex, sou sua fã desde sempre!
Saudades!

Lu disse...

Só pra vc saber, eu SEMPRE entro no seu blog...SEMPRE.

gabi avila disse...

=D

êÊÊÊÊ


bjss
***