7/21/2011

Cranberry Islands


Nas verdades sinceras, na ventania de nossas entregas, sobre um fio, suspensos...


Vou cometer outro crime fatal, apesar de saber há tanto tempo o que devo e o que nao devo fazer, nao resisto à tentaçao de expor minha pele ao sol...
Prometi a mim mesmo nao cometer esse pecado, me arrendo sempre depois, mas o prazer da confissao é inegável! - Que resulte em nada! - Nao me importo! - Nao busco resultados, nao busco nada, nao olho para ver onde estou indo...
É maravilhoso estar à deriva...
Minha confissao segue ao som de uma música que eu conheci aqui, na Cidade-de-Plástico!  Que ironico! Tudo plástico, todas as coisas aqui tem somente um lado, o lado de fora... e logo aqui foi acontecer isso comigo... fervilhar meu terreno fértil...
Sua fotografia está agora diante dos meus olhos, pendurada a parede. Estou congelado diante de voce, com muito calor no meu sangue. A trilha sonora é um violino e um piano que tocam aqui e fazem o som delicado do seu olhar, aquele olhar de um segundo, fulgaz, que esconde nao sei o que... - Nao quero decifrar, que seja esse o seu segredo... e como é delicioso esse mistério...
Nao importa se só vejo areia, se o vento traz poeira, se tenho meus olhos irritados, se o ar fica difícil de respirar, o sono é pouco, o cansaço é maior... o meu pequeno terreno fértil permanece úmido. Meu peito fertil é estrangeiro na Cidade-de-Plástico!  Nao temo a aridez das coisas. Estou brotando e fervilhando por dentro. Nao devo te confessar isso, mas o que eu posso fazer? Deixei o eu-forte  e o eu-cruel  trancados do lado de fora do meu quarto, e aqui está somente o eu-menino... o menino que te olha perdido, que, mesmo sem te esperar, aguarda voce. Aqui estou só, estou comigo mesmo, é apenas um de mim quem te escreve, é ele quem se abre... Voce, minha chuva que cai aqui por dentro... Voce, minha brisa delicada e orgulhosa... Voce, minha dúvida, meu passo em falso... Meu passo em falso, meu passo em falso... Nao me importo em deslizar e me perder... A minha única decisao foi vir até aqui só para ver o que acontece...
Se tudo for só isso, entao já será mais do que é preciso, por que de nada necessito, se o nosso tempo for só um momento, que assim seja, mas que seja intenso, que vivamos, que respiremos o nosso ar, que ele seja nosso enquanto estiver dentro de nós, e que deixemos ele sair quando for a hora... Pois a única coisa que temos é o tempo que vai se passando, nao temos nem a nós mesmos, nao podemos nos segurar no fio do tempo, estamos somente equilibrados suspensos em uma linha... Respiremos livremente. Pois sem o ar solto, nao poderemos ficar equlibrados na linha, cairemos e perderemos a vista maravilhosa de todas as coisas... Esse frio que dá na barriga quando cruzamos lá no alto caminhando sobre a linha viva... quantas maravilhas e quanta vida podemos ter e ver do alto, podemos desfrutar enquanto respiramos, e respirar enquanto desfrutamos, com nossa pele tao sensível, a mais delicada de todas... tudo para podermos tocarmos um ao outro. Tocarmos um ao outro... Suspensos... Que faz voce aí distante? Deslize sobre a linha... Que destino te trouxe aqui? Nao me responda, só deslize, deixe-se suspensa, e, ora ou outra, solte seu ar sobre mim...




Alex Wildner nao sabe o que se passa do lado de fora...
ele olha da janela e nao ve...
Para ele nao há janelas,
O que há, um mundo inteiro, um infinito.
Para ele, o lado de fora da janela está dentro,
pois todos os lados sao um só!
Ah, esse menino, vive embaralhando as coisas,
os tempos, os espaços, os sentidos...
dissolve o dentro e o fora, o tudo e o nada.
Ele olha da janela e nao ve lá fora, pois nao há mais lados para se ver...
tudo é como deveria ser, sem fim! 

15 comentários:

Anônimo disse...

Living is easy with eyes closed
Misunderstanding all you see
It's getting hard to be someone
But it all works out
It doesn't matter much to me... ♪

Anônimo disse...

"o menino que te olha perdido, que, mesmo sem te esperar, aguarda voce..."
Simplesmente perfeito!!

"Mesmo depois de conhecer vários e novos sorrisos, o dele ainda é o meu preferido."

Velho Santiago disse...

Amigo, irmãozinho que não tive, fui procurar uma passagem do Cândido, do Voltaire, que jurava ter em PDF quando me dei por outra que achei mais prudente lhe colar aqui:

"On peut, de la même manière, imiter les autres animaux, monter une femme comme un âne, jouer comme un chat, attaquer comme un tigre, piétiner comme un éléphant, gratter le sol comme un cochon, la chevaucher comme un cheval. On apprend ainsi mille façoes de copuler".

De: Kâma Sûtra - Section 2 - Chapitre 6. APROVEITE!

Agradeço por ter-me apresentado Voltaire, mas agredecêmo-no à Deus pelo criador do Kama, não?

Alex Wildner disse...

I have no idea what you re talking about, strawberry fields...

Alex Wildner disse...

o sorrido dele ainda eh o seu preferido... so que ele nao sorri mais...

Alex Wildner disse...

Oi, Santiago, li seu blog, fiquei tao feliz, mas algo anda errado comigo desde que eu nasci, voce me conhece...
Nao sei o que vai ser de mim amanha... espero que o aviao nao caia, mas olhando meus olhos inchados agora, voce imaginaria que eu descansaria mais se ele pousasse na agua amanha cedo, pois o mar eh tao indo, tao claro, daria para me ver por algum tempo ali mergulhado sem mais me movimentar...
acho que eu seria o unico a nao se desesperar, alvez ate a sorrir antes de dar um ultimo mergulho!

Fica com Deus, o grande artista!

Alex Wildner disse...

seeing how I am now,I could put down all your fields and even my berry islands...
Eu nao sou flor que se cheire, ask any of your brasilian friends, for sure you have some...

Anônimo disse...

credo, alex. O que aconteceu contigo?

Alex Wildner disse...

comigo? peguei uma mania de falar com pessoas anonimas!!! pessoas que me seguem em Dubai! sei la... alias, muito prazer, Alex!

Anônimo disse...

Come on
ur not that hard
go tell to the marines

Alex Wildner disse...

Sim, eu acho que eu sou mais de plastico do que a cidade em que vivo, por ter sucumbido `a ela, e nao manter meu espirito forte, como eu achei que fosse... pelo menos eu falo diretamente com as pessoas, nao traio, meu nome vai onde vou!
Nao sou anonimo!
Se voce me conhece tao bem a ponto de saber que sou patetico, mentiroso, falso, e plastico, deve saber meu telefone, meu email, e ate meu endereco, entao por que nao me escreve e explica o que se passa, companheiro/a?!
Eh mais decente do que ficar escrevendo para as pessoas publicamente, ofendendo, e sem assumir quem eh voce!
Meu blog nao eh o site da BBC, mas muitas pessoas passam por aqui, amigos, queridos e queridas, pessoas do passado, do presente e do futuro, famiiares, pessoas que se relacionaram e se relacionam comigo profissionalmente... entao deixe que somente eu seja patetico, enquanto voce, para nao se rebaixar ao meu nivel, me escreve um belo e-mail... Eh de graca e educado!
Sugiro ainda que faca um email falso e fale tudo o que voce pensa de mim! Eu me sentiria mais respeitado! Vivo numa terra distante, as pessoas que se lembram de mim me procuram, e pra saber se estou vivo, pois eu tenho a mania de desaparecer,acabam lendo isso aqui...

alex.network@hotmail.com
Esse eh meu email que tambem uso para trabalho, entao nao roube a minha senha, se voce for um hacker, ok?
Nao gosto de bloquear mensagens... liberdade em primeiro lugar, mas o mal uso dela eh uma falta de classe que eu desaprovo!
Um brinde `a elegancia e `a educacao! Tacas de plastico, claro!

Alex

Velho Santiago disse...

rapaz, e qtas vezes eu tb n desejei ja repousar sobre alguma coisa? que fique no desejo, o mar eh mto grande pra mim, dubai mto empoeirado e o brasil mto assim "nao tive escolha". sempre me falaram -siga seu sonho, nd eh impossivel. Acho q esse n alcancou o seu.. serah? resta duvida. Nao me preocupo se tu somes, querido, sebem que me preocupo pq n estou na agenda dos seus pais... Mas se eh nosso caminho, ate sempre andarei a falar contigo, tenho mais em mim de ti do q imagina, me ensinou algumas coisas, foi tempo de aprendizagem aquele. Sou outro, n sou akele, me sinto triste pq aquele te conheceu,

Anônimo disse...

Quando em Roma...
lembrou de mim?
aposto que não!

Alex Wildner disse...

Sim, lembrei de voce, a única pessoa que gosta do que eu escrevo, acho que a única pessoa que lê o que eu escrevo, quando escrevo de verdade, porque as mentiras que eu conto são bem divertidas e acabam por ser até populares...

Velho Santiago disse...

Olá! Passo aqui para um pequeno desafio, tão bobo que será surpresa se aceitar. Não sei se sabe, mas o velho aprendeu a daguerreotipar! Imagine! Hoje apenas fotografo... enfim. Adoraria representar com um instante de luz um tema sugerido por você. Topa? Que seu tema seja meu olhar fotográfico e que minha foto seja uma postagem sua dedicado a esse simples velho. Que tal? Se topar, por favor, me dê alguns indícios do que SENTES que tentarei reproduzir em imagem esse momento tão efêmero... Abraço e cheiro de café!